CENCPC

COMISSÃO DE ESTUDOS DO NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL – CENCPC

DIRETORIA:

PRESIDENTE: Dr. Eduardo José Corrêa de Andrade

Vice-Presidente: Dra. Márcia Regina Braun

Secretária: Dra. Tania Maria Calcagno Vaz Vellasco Pereira

 

CONSELHO EDITORIAL

Dr. Eduardo José Corrêa de Andrade

Dra. Tania Maria Calcagno Vaz Vellasco Pereira

Dra. Taís Elaine do Nascimento Vieira

Dra. Wilma Moreira de Souza

 

A 1ª Publicação aprovada pela Comissão, ocorrida em 03/07/2016, foi o Artigo da Dra. Tania Maria Calcagno Vaz Vellasco Pereira intitulado “Quem me representa?!”

Após aprovação pelo Conselho Subseccional sobre a efetividade do disposto no art. 1.069 das Disposições Finais Transitórias do Novo CPC, a CENCPC criará um espaço neste link com perguntas objetivando  subsidiar, estatisticamente, o CNJ bem como acompanhar a aplicabilidade do novo CPC sob a ótica da advocacia.

O mesmo espaço estará aberto para perguntas dos profissionais que queiram contribuir para que a nova ordem processual instalada atenda aos reclames das demandas que exigem soluções céleres e eficazes.

Convocamos, nessa oportunidade, a todos os operadores do Direito a contribuírem nessa empreitada com perguntas trazidas da vivência forense.

Essas perguntas deverão ser enviadas para o email: comissoesespeciais.cabofrio@oabrj.org.br

Prefácio da Dra. Tânia Vaz

“Muito me honra ter meu artigo escolhido para inaugurar o link da CENCPC mas  gostaria de deixar registrado antes da leitura do artigo que quando escrevemos objetivando simplesmente o despertar daquele que lê é só isso mesmo que esperamos o DESPERTAR para o pensamento crítico de qualidade, o pensamento crítico capaz de mudar uma situação há tempo instalada . Uma situação que veda o olhar até mesmo da atual população que estuda nesse país.

Alguns podem achar que o texto não é adequado para a comissão de estudos do novo CPC por não falar diretamente sobre questões processuais, mas, esse pensamento prefiro pensar que será algo passageiro e quando a lucidez voltar se verá que são os que nos representam no Legislativo é que estão fazendo a “justiça” no papel, seja através de Medidas provisórias, leis ordinárias, decretos, portarias…………………

Precisamos ajudar o coletivo a ver o que é preciso ver e não o que é conveniente achar.”

Acervo da Comissão

QUEM ME REPRESENTA – Texto da Dra. Tânia Vaz